Os Filmes que o Luciano Bastos comentou para você

O vienense Billy Wilder está seguramente numa posição de destaque na galeria entre os mais brilhantes cineastas de todos os tempos. Foi produtor, um incansável roteirista e diretor de 27 filmes, sendo que não há um só título medíocre em sua filmograf...

Liberdade e Representatividade no Cinema Negro Brasileiro

A luta por liberdade e igualdade dentro na história é antiga e, muitas vezes as expressões artísticas são palco dessas manifestações. Um exemplo disso está na sétima arte. Ao longo do tempo, o...

Há muito tempo não se via tantos filmes brasileiros de excelente qualidade em cartaz. Nos últimos anos o número de títulos vem-se multiplicando e com sensível melhora na qualidade das produções. Segue o comentário de quatro que estão em cartaz no mom...

Em preto e branco, a sociedade brasileira nasce à base de um estupro no filme “Vazante”, da diretora Daniela Thomas. Serra Diamantina, Minas Gerais, século XIX. A cineasta e o roteirista Beto Amaral constroem uma história sob a ótica de Beatriz (Luan...

Um discurso ideológico sobre a arte, a contradição da arte, a necessidade de ser um instrumento de engajamento e também de transformação. A arte nas diferentes formas de se manifestar, bela ou perturbadora, ingênua ou irada, niilista ou cósmica.
...

Recentemente tive o prazer de rever A mocidade de Lincoln (The young Mr. Lincoln) do mestre John Ford, um filme de 1939 com Henry Fonda no papel-título, que conta a história do jovem advogado, antes de se envolver na vida política que o levaria à pre...

Há cidades que têm um poder de comunicação tão intenso que, quando usadas para ambientar histórias levadas às telas, exercem um forte protagonismo, disputando o olhar e o interesse com os atores que nela passeiam seus dramas e seus conflitos. Nova Io...

Godard sempre foi radical. Sempre ficou mais próximo do limite, mesmo quando comparado aos seus companheiros do Cahiers du Cinèma como Rivette, Chabrol e Truffaut Em todos os seus filmes percebe-se a intenção de fazer rupturas e ultrapassar limites....

A produção franco-alemã dirigida por François Ozon reedita um belo filme de 1932 dirigido por Ernst Lubitsch chamado “Não matarás” (Broken Lullaby). Lubitsch, morto há 70 anos, foi um cineasta que se notabilizou pelas comédias sofisticadas, com um es...

O processo de construção de uma obra de arte é muitas vezes opressivo, angustiante e obsessivo. No caso de uma pintura que retrate a nudez de uma linda jovem, essas questões se retroalimentam com a experiência do outro. É um pouco desse vivenciamento...

Nem só de Darin vive o cinema argentino

Uma experiência cinematográfica extraordinária é o que se pode dizer de “ Um cidadão ilustre”, filme escrito e dirigido pela dupla argentina Gaston Duprat e Mariano Cohn, em cartaz no Rio.

A história de um e...

A produção do filme "Stefen Zweig, adeus Europa" não se deu o mínimo trabalho de escolher uma locação que representasse Petrópolis, o último domicílio do extraordinário escritor alemão. As filmagens, inexplicavelmente, foram feitas em São Tomé e Prín...

UNA poderia ser um bom filme, mas não é. A narrativa excessivamente lenta e um exagero na abordagem hermética e silenciosa acabam por anular o interesse e o envolvimento emocional do espectador. O diretor Benedict Andrew em sua estréia no cinema deix...

Uma mulher divorciada na casa dos 50 anos, na pequena cidade de Santa Barbara nos anos setenta, é submetida a uma série de desafios comportamentais que vieram no bojo da revolução de costumes que marcaram essa década.
O filme “Mulheres do século XX”...

O DAVID DI DONATELLO é o Oscar do cinema italiano. Este ano, o premiado foi o excelente “Loucas de alegria” (La Pazza Gioia) de Paolo Virzi, exibido por aqui em pequeno circuito (sempre !) nos meados do ano passado. Quem não viu, é bastante recomendá...

Please reload