21/07/2020

Corre mundo, desde domingo, a imagem grotesca de um advogado alçado aos píncaros do Estado tentando desqualificar um servidor no cumprimento de seu dever.

Muitas são as questões subjacentes, como essa mesma de como ele chegou onde chegou, já que para ser Desembargador não precisa sequer ser Juiz. Basta ser um ativista da Ordem dos Advogados, ou amigo do Rei, no caso os governadores, que podem sempre nomear um ou outro por uma regra a que chamam de "quinto".

Teríamos outras menos relevantes, como o...

03/06/2020

O cinema ainda nem existia quando os gramofones ocupavam as casas da classe média alta com suas cornetas amplificadoras, enchendo o mundo de música, e o mundo da música de dinheiro, tudo em 78 rotações por minuto. A indústria do disco foi o berço da indústria do entretenimento.

Ficou assim por mais de cem anos, aproveitando e resistindo ao surgimento do cinema, do rádio e da televisão. Mas sempre se atualizando e incorporando novas tecnologias, como as rotações menores, a alta fidelidade, o som e...

23/03/2020

Há sete dias que não te vejo.

Pior: me rasgo sabendo que estão trancados no mesmo lugar.

Torço para que o convívio forçado arruine de vez seu casamento. 

E sofro imaginando que pode ser justo o contrário.

Melhor nem…

Um filho gerado na crise? Uma compaixão pelos parentes perdidos? Uma recaída em nome dos velhos tempos?

Morro de ciúmes, já disse!

Hoje é o sétimo dia do juízo final.

O domingo não podia ser mais coerente: nuvens baixas tornam esse dia particularmente sombrio. Uma neblina espessa desce...

08/03/2020

Estranha sexta-feira, 6 de março de 2020.

O Rio de Janeiro, mal saído de seu 455º aniversário, viveu mais um de seus intermináveis paradoxos: enquanto Clarice Niskier reunia o povo do teatro na estréia de um libelo de resistência poética à cultura no Leblon, no centro da cidade o Teatro da Maison de France encerrava suas atividades.

Comecemos pelo começo: Clarice Niskier. Uma costura poética irretocável para pedir aos cariocas que não desistam de sua cidade e de seus sonhos. Que cultivem suas espe...

23/01/2020

Em 1935 os besouros-da-cana estavam ameaçando a produção de açúcar na Austrália. Sem qualquer estudo prévio, alguém teve a ideia de levar 102 sapos da Amazônia - o nosso Sapo Cururu, ou Sapo Boi - para combater o besouro. Seria brilhante se o sapo conseguisse pular alto o suficiente para comer os besouros. Mas a tragédia não se restringiu a esse fracasso. Sem predadores naturais, os sapos devoram tudo que passa ao seu alcance, e ainda matam envenenados os animais que os atacam, inclusive e até m...

15/01/2020

Um Estado semi falido e com sua única fonte de renda concentrada na extração de uma riqueza com prazo de validade vencido e à espera de julgamento. Uma Cidade que encerra o ano com Hospitais fechados por falta de dinheiro e trata o turismo como estorvo.

É de dilacerar o coração assistir aos dias passarem no Rio de Janeiro. Uma performance de fazer inveja a atleta sexual: uma atrás da outra, incansavelmente. Há anos e sem parar!

Lembra aí da tragédia do lançamento do carnaval? Vai anotand...

29/12/2019

Ainda respira, mas já não tira do ar o que precisaria para gemer. Agoniza mudo com os sopros da máquina que injetam os fios de falsa esperança em seu sangue. Delira com drogas que mantêm seu corpo sereno, enquanto os olhos giram frenéticos sob as pálpebras semicerradas. O que estariam vendo aqueles olhos irrequietos?

É certo que morto estaria melhor, já que mortas estão sua existência e possibilidades. A cada um que o vê, transmite imóvel sua derradeira súplica: por misericórdia, me libertem…

Mas...

13/10/2019

O primeiro que conheci foi o Cacareco.

Era um rinoceronte do zoológico de São Paulo e se tornou “vereador” em São Paulo na eleição de 1959. Depois se tornou símbolo do protesto contra a truculência dos militares que relativizavam a democracia com suas eleições pra inglês ver, feita com prefeitos, senadores e governadores biônicos. Ele inspirou a votação no Macaco Tião no começo dos anos 70.

Depois as coisas foram mudando. Os políticos foram se afastando da população e os personagens mais midiático...

06/10/2019

O ordenamento jurídico é condição essencial para o Estado moderno.

Sem a Justiça, ou melhor, sem os Contratos, com os quais a Justiça exerce a tutela da sociedade, viveríamos em estado de absoluto terror, sob domínio da força.

Para quem não tiver lido, vale à pena ler Liberalismo e Democracia, de Norberto Bobbio, e A ideologia alemã, de Karl Marx e Friedrich Engels.

Pois bem, feita a defesa do terceiro Poder da República, justo o fiador da Ordem e do equilíbrio entre Executivo e Legislativo, cabem...

05/10/2019

São estratagemas da elite dominante para nos convencer que vivemos numa democracia e, assim, deixarmos que fiquem onde estão: vivendo como príncipes, às nossas  custas, acima do bem e do mal.

Como a biometria é o movimento mais recente desse enredo, vamos começar por ela - trata-se de uma peneira de grosso calibre, com a qual estão querendo cobrir o sol. Imagine a quantidade de dinheiro que esse projeto vem consumindo há anos, em maquininhas, programas, contratações, relatórios, documentos refeit...

Please reload