Restaure-se a inteligência. Ou imbecilizemo-nos todos

Brasileiro é muito inteligente, razão porque não entende as coisas mais simples. A inteligência nacional atingiu índices de estupidez nunca vistos por nossas bandas. 

O primeiro desvio da nossa neocultura é entender o espaço público como de ninguém no lugar de espaço de todos. Essa a explicação porque jovens na flor de seus hormônios e incapacidade crítica invadem escolas e esculhambam tudo: quebram móveis e depredam aquilo que não podem furtar. Por traz deles pais alienados ou irresponsáveis e professores omissos ou incitadores da baderna.

Para justificar a postura é sempre elencada uma razão político-social abestadamente atrasada. 

Já em Portugal, onde professores adentram sala mandando os jovens “pousarem seus rabinhos nos assentos” os alunos indisciplinados são obrigados a chegar mais cedo para varrer a sala e os pais sofrem reprimendas em público, desses mesmos professores que lhes fazem compreender que a educação vem de casa. 

Depois nós achamos que os “burros” são eles e não entendemos porque brasileiro não é bem vindo para viver em Portugal. 

Nossa trajetória nos enseja o esplendor da estupidez, na certeza de que sempre seremos os melhores do mundo. Em tudo! 

Please reload