Ensaio sobre a Cegueira Deliberada

 

Peço perdão à memória de Saramago pelo puxadinho do título, mas quem leu o excelente livro do mestre ou, por absoluta preguiça, apenas assistiu ao filme de Fernando Meirelles, sabe que a grande mensagem da obra, fielmente adaptada, consiste na seguinte sentença: as coisas horríveis sempre podem piorar muito.

Sentença semelhante está conduzindo Cunha a cavalo, agora a galope, a caminho de Curitiba, onde, depois de um trote por Brasília, foi consumada a marcha à ré.

Se Cerveró lamentou ter sido tomado para Cristo na história de Pasadena, a cruz da negociação do campo de Benin ficou pra Cunha. Pelo menos a Cláudia Cruz, ora crucificada pela lavagem de dinheiro por meio de compras de artigos de luxo no exterior.

Se merece alguma atenção o adágio que diz que o pior cego é o que não quer ver, o melhor cego era, até o despacho que transformou a indiciada em ré, aquele dotado de cegueira deliberada.

O distraído de encomenda que olha para o outro lado quando convém; os militantes petistas e de linhas auxiliares que afirmam que todas as doações foram legais e aprovadas sem ressalvas pelos tribunais eleitorais – alô, alô, Jandirão! -; a esposa jornalista alheia às notícias de primeira página sobre o marido; a compulsiva perdulária que não atentou para os valores que gastava sem lastro da renda do cônjuge; a dona de casa, inclusive oficial, que sustenta que dinheiro é coisa exclusiva do varão.

O fato é que tal cega deliberada, vaidosa, fiava-se no provedor para ter acesso ao provador. Com olhos bem abertos, mirava os espelhos, para determinar se o vestido Dior combinava melhor com a bolsa Louis Vuiton ou Prada.

Em relação à divulgada conta no exterior, apesar de ser a titular, de ter aberto o destino do desmoralizado e inacreditável trust, para revolta da língua inglesa, membros da comissão de ética e autoridades do judiciário, para isso ela estava De Olhos Bem Fechados. Mas esse é outro filme, de Kubrik, baseado no livro Breve Romance de Sonho, que, tudo indica, acabou, depois de longa hibernação no foro privilegiado.

Please reload