"Ainda teremos Genebra"

Enquanto certos casais terão Paris para sempre em suas mentes, o final de Casablanca para Lula e seu último caso será Genebra. 
Não por ser a sede dos Direitos Humanos da ONU, mas por ser uma aguardente oriunda dos Países Baixos que deixa altos aqueles que topam quaisquer baixarias, até contra o próprios países.
Deste lado ou outro do leque ideológico, o que vale é o destilado, Steinheger ou Gato Preto, no copo e no espeto, mais forte do que cachaça, o mais danado da praça.
Lula agora é réu, e o troféu é fruto de patrocínio infiel. 
Fruto proibido, servido por advogado, exploração de prestígio, nem sempre bombom granulado, indigesta e perigosa organização criminosa. 
Quis esconder, mas foi só, a língua do Cerveró.
Obstrução de justiça, 
quando embaraço atiça, 
mais vaquinha pro escritório negar lastro probatório, 
Lula está muito cansado de se ver encurralado.
Genebra pro rabo de galo, Genebra pro fogo paulista, 
Genebra até o talo
Pra amansar o petista.

Please reload