Para todos


Aviões do Forró, da internet

Foi com essas duas palavras, só que em inglês, “For All”, que a Polícia Federal desencadeou mais uma operação de combate ao crime em nosso país. Dessa vez atingindo o mundo doforró. É engraçado porque, conta a lenda, que essa expressão foi cunhada nos tempos das construções das primeiras estradas de ferro no Brasil. Ao final de cada expediente, na região nordestina, todos se reuniam para cantar e dançar ao som da sanfona, do triângulo e do zabumba. E naquela mistura de culturas e raças, já que os técnicos eram ingleses, nasceu a frase “For All”, ou seja, como diz o título dessas mal traçadas linhas, Para Todos. E não é que na manhã da terça-feira passada os cearenses acordaram com a PF, em conjunto com a Receita Federal, dando busca em residências e empresas procurando documentos que comprovassem fraudes no Imposto de Renda e lavagem de dinheiro que teriam sido cometidas por empresários do setor de entretenimento, responsáveis pelo agenciamento de bandas de forró e casas de show lá no Ceará. E entre essas bandas a mais famosa é a "Aviões do Forró” que, nos parece, andou pelos ares não muito recomendáveis da sonegação fiscal. Mas, temos que dar o direito da dúvida e da ampla defesa a todos. Portanto, vamos esperar até onde essas investigações vão chegar e ver, realmente, quem tem culpa no cartório. Mas, o que mais nos intriga mesmo é que, diante de tantas denúncias de corrupção aliadas a grupos políticos, tenhamos também esse tipo de notícias tristes envolvendo grupos musicais e casas de show em um estado da federação. É muito desalentador para todos nós que essa verdade venha à tona envolvendo nesse mar de lama artistas, cujas atividades principais estão diretamente ligadas à alegria, aos bons momentos da vida, enfim, ao chamado entretenimento coletivo. Será que vamos ter que dar razão aos que afirmam peremptoriamente que o vírus da corrupção está encravado em nossas entranhas de brasileiros e não só nos que decidem seguir a carreira política? Será que essa é a herança maldita que nossos ancestrais nos delegaram ao longo dos tempos? Quero crer que não. Aliás, preciso acreditar que essa afirmação não seja verdadeira. O que nós vimos ao longo dessas últimas décadas foi o crescimento da “lei” do vamos levar vantagem em tudo. Gerações foram criadas sob esse nefasto lema. Então, quando o cidadão, com raríssimas exceções, se vê diante de situações onde pode “ganhar um dinheiro fácil”, ele não não resiste e cai em tentação. Só que durante um grande período vivemos a época da impunidade. Mas agora os tempos são outros. A Polícia Federal, o Ministério Público e alguns juízes resolveram dar um basta! Chega!!! Daqui não passa!!! E é isso que estamos vendo aí, minha gente. Os chamados intocáveis da sociedade estão começando, também a ver o sol nascer quadrado. Antes tarde do que nunca. “A impunidade gera a audácia dos maus”. (Carlos Lacerda).