Nem o Enem

Os grandes segredos do Enem jamais serão revelados para os ansiosos e angustiados candidatos que se preparam para a prova final do conhecimento. Nem o Enem traz questões tão capciosas ou bizarras, daí essa cartilha com dicas para confundir quem quer aprender algo inútil à última hora.

Política é a arte de fazermos a outrem o que não gostaríamos que fizessem a nós.

Abuso de autoridade são os atos praticados por um governo do qual não fazemos parte.

O Estado proíbe ao indivíduo a prática de atos infratores, não porque deseja aboli-los ou combatê-los, mas sim porque quer monopolizá-los. Como fazem com o jogo, o tabaco e o álcool.

Álcool é o líquido que mata os vivos e conserva os mortos. Não por acaso, em francês bière tem o duplo significado de cerveja e caixão de defunto.

Os ratos abandonam o navio à véspera do naufrágio.

Segundo Pascal, uma pedra lançada ao mar faz subir o nível de todos os oceanos.

Se uma moeda é jogada 20 ou 30 vezes e sai cara, não há uma probabilidade estatística de que, ao menos desta vez, saia coroa. Lógica e estatística nada têm a ver com sorte ou azar.

Montague, o Conde de Sandwich, deu fama a duas fatias de pão com salame apenas para não ter de se afastar da mesa de bacará.

Diz Aristóteles que um movimento do dedo se repete no outro lado do mundo. Ver também Teoria do Caos e Efeito Borboleta: o bater de asas de uma borboleta no Brasil ou na África pode desencadear uma série de fenômenos meteorológicos e redundar num tornado nos Estados Unidos (mas não num terremoto na Itália).

Não existem hipnotizadores, apenas hipnotizados, como não existem enganadores, apenas enganados.

O avestruz esconde a cabeça para não reconhecer o caçador.

Luis XIV nasceu com dois dentes, assim como Mirabeau.

Em política internacional, recomenda-se não fazer previsões para além de uma semana.

Depois das guerras napoleônicas nasceram, por um tempo, mais meninos do que meninas.

Pela tradição niamniam, o avô deve ser assassinado, se um dia se queixar de dor de cabeça ou indisposição intestinal: “um soberano é personagem demasiado excelsa para estar enfermo”.

Alguns povos matam as mulheres velhas por considerá-las bruxas.

Please reload