Papagaios no Obelisco

86 anos depois da vitória da Aliança Liberal, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Rio de Janeiro estão novamente unidos contra o poder constituído. Dessa vez, no lugar da Paraíba, que carrega a negativa de João Pessoa na bandeira rubro-negra, têm como província aliada a Pindaíba, que faz divisa com o combalido estado de Penúria.

Se na Revolução de 30 os gaúchos amarraram os seus cavalos no Obelisco da Avenida Rio Branco, não importando se tais zainos pertencessem a chimangos ou maragatos, gremistas ou colorados, os atuais representantes dos pampas não puderam fazer o mesmo em Brasília.  

Projetada por Niemeyer e Lúcio Costa, porém concebida por JK, acostumado às quarteladas de então, o presidente bossa nova proibiu a velha bossa de um sugestivo prisma vertical na nova capital.

Forçosamente mais alto que o de Buenos Aires, este localizado no cruzamento das avenidas 9 de Julho com Corrientes, não foi o alto custo da empreitada que inibiu Juscelino, o faraó de Diamantina.

A proibição teve origem na fantasia de que a construção pudesse remeter à vitoriosa e pitoresca incursão dos militares encarregados de limpar a área para a entrada triunfal de Getúlio no Rio de Janeiro, que desembarcaria do seu trem na Central. Houvesse uma estação no Catete, o caudilho teria chegado ao Palácio cavalgando o vagão presidencial.

Bem que Niemeyer insistiu no obelisco de Brasília. 33 anos após a morte do idealizador do auxílio moradia e responsável maior pelas gratuitas viagens semanais aos estados de origem, o arquiteto apresentou a Praça da Soberania com um prisma inclinado na direção do Congresso. O visionário comunista que jamais deixou o mar de Copacabana deve ter pensado lá com seus botões vermelhos: o monumento deve indicar aos bons intérpretes que a merda ali simbolizada não vai demorar a cair em grande estilo, como o muro de Berlim. Mas, tamanha já era a putrefação administrativa no DF, que o projeto sequer saiu do papel.

Niemeyer viveu muito, mas não o suficiente para ver que o seu grandioso obelisco não erguido serviria para equilibrar os papagaios dos estados da federação.

Os estados da Aliança Neoliberal deverão sustentar as contrapartidas obrigatórias rechaçadas nos prédios do Congresso, na verdade um obelisco rachado, bem vivo, onde deputados e senadores não conseguiram amarrar nada. E deram com os burros n’água.

Please reload