Um certo Café Tower


Existe um Café no térreo do Edificio Tower, no centro de Niterói, prédio esse bem ao lado da sede atual da prefeitura, onde se discute de tudo, principalmente, futebol e política. Também é conhecido como “Senadinho”. Os boateiros de plantão estão cotidianamente por lá, onde se encontram empresários, políticos, jornalistas, marqueteiros, funcionários públicos e, é claro, os que pensam que entendem de política. Esses são os piores. Circulam pela cidade em busca de informações, sempre querendo chegar em primeiro com as últimas. É só inventar qualquer fato, abordar qualquer assunto, que lá estão eles de ouvidos bem abertos para, imediatamente, fazerem circular essa “noticia”, esse “comentário”, esse “fato”. No circuito que vai do Café do Tower ao Requinte, que fica na Luis Leopoldo Fernandes Pinheiro, e passa pelo corredores da Câmara e da Prefeitura, essa “informação” viaja como um raio e alguns incautos passam a acreditar que seja verdade. Já se disse que uma mentira muitas vezes repetida pode virar verdade. Até que pode, mas nunca a verdade verdadeiramente verdadeira. E tem sempre aqueles que, imediatamente, à chegada de um novo boato afirmam: “Eu não falei”. Morro de pena deles. É a geléia geral instalada. É bem possível que no momento que esse artigo chegar às bancas o quadro da boataria já tenha tomado outros ares e novos personagens surjam nesse cenário já tão desacreditado. Os boateiros já estão preparando novas “informações quentinhas”, todos jurando de pés juntos que é a mais pura verdade. “Eu estava lá no quinto andar da prefeitura quando isso aconteceu”, diz um. “Eu vi quando o vereador tal entrou no gabinete do prefeito”, diz outro. “Aí tem”, complementa o terceiro, e por aí vai. São sempre os mesmos. E já foi criada também a figura do coruja. É aquele que se acerca das mesas onde se conversa e não diz uma palavra, mas, como a coruja da piada do portugês, presta uma atenção danada. Não é mole não. Três pancadinhas na madeira e Deus nos livre de tais assombrações. Enquanto vocês, meus caros leitores, e os boateiros de plantão chegam a uma conclusão, eu vou curtir um pouquinho o friozinho da Serra, em São Pedro da Serra, distrito de Friburgo, logo ali depois de Lumiar, onde passarei esse final de semana ouvindo Jazz, Blues, Samba e Forró no aconchegante municipio fluminense. Au revoir! “Sonhar é puro deleite; aguardar que ele se realize é a vida real”. (Victor Hugo).