Afinal, o que faz um Presidente?


Então vamos combinar assim: todo mundo é ingênuo, (opa, inocente) até prova em contrário.

Um Presidente da República recebe um empresário nos porões do Palácio perguntando se alguém registrou a sua entrada, mas era só uma generosa pesquisa para saber como foi a recepção?

Não se pode por maldade num gesto tão singelo.

Nessa terra de faz de conta, o outro Presidente manda chamar um ex diretor (e já notório ladrão) da estatal vilipendiada durante seu governo, e usa como mensageiro o cúmplice notório da pirataria. Marca o encontro no hangar do aeroporto, entre mecânicos, talvez numa referência histórica ao seu passado sindicalista, e aí faz a singela pergunta: você tem dinheiro na Suíça? Queria passar-lhe um pito, talvez?!

Mas esses são apenas os Excelentíssimos Presidentes da República, e não precisamos falar dos deslizes de Madame, outra das almas mais honestas do País.

Há outros Presidentes menos compreensíveis nessa história, mas com a mesma capacidade de nos sensibilizar com sua pureza de princípios.

Os Presidentes da Petrobras, por exemplo, tanto o Gabrielli e a Graça Foster quanto os Presidentes do Conselho, Dilma e Mantega, não conseguiram ver e nem participaram da tramóia que desviou mais de 100 bilhões de dólares da empresa em dez anos.

Coisa para prêmio de literatura infantil (ou ficção científica, para não imbecilizar os jovens leitores). Compraram Refinarias no estrangeiro, venderam campos de petróleo na África, tudo lubrificado com graxa de altíssima qualidade e nem sentiram o cheiro do estrume?

Por último, mas não menos esquisito, o titular do Ministério da Fazenda - lugar não por acaso, também chamado de Tesouro Nacional, e transformado, neste milênio, em curso preparatório para interno do sistema presidiário.

O Dr. Henrique Meirelles, cotado para assumir a Presidência da República como salvador de plantão pelos congressistas, ex presidente do Bank of Boston e do Banco Central.

O Sr. foi Presidente do Grupo JBS por quatro anos, e nunca soube de nada?

Não se deu conta, Dr. Meirelles, de que uns 600 milhões de reais foram metamorfoseados em alpiste?

Nunca se perguntou qual era a mágica que turbinava os negócios das empresas do grupo com os Fundos de Pensão, a caixa Econômica e o BNDES? Justo o Sr., que foi presidente de um Bancão mundial?

Nunca ouviu um comentário no corredor, fosse da telefonista, do boy ou da moça do cafezinho, falando de excelências na folha de pagamentos?

Quer saber? Não precisa explicar! Eu não entenderia mesmo.

#Meirelles #Lula #Dilma #Gabrielli #GraçaFoster