A lavanderia da Lava-jato

Hoje começa o julgamento do TSE. No caso, na minha modesta opinião de observador leigo, porém na condição daquele que compõe o grupo que sustenta a porra toda, mais que a chapa Dilma-Temer, é o próprio tribunal que será julgado por sua conduta em relação à chapa quente.

Com pedido de vista ou não ocorrendo no pedaço, a partir de hoje sob todos os holofotes, caberá aos ministros decidirem se a instituição será mera carimbadora de candidaturas e mandatos, como era a sua perdulária destinação constitucional, ou se assumirá oficialmente a função de lavanderia de doações por cima do pano.

Sim, pois era a instituição que, pelas defesas dos políticos atingidos pela Lava-jato, referendava todas as cínicas justificativas dos meliantes. O bordão partidário - “as contas de fulana foram aprovadas na íntegra pelo TSE” -, e a sua variação empresarial - “as doações a beltrano foram legais, devidamente fiscalizadas e estão de acordo com as regras estabelecidas pela legislação eleitoral” – já foram exaustivamente desmoralizados.

Curiosamente, aquele gigante escuro com estreitas margens brancas, mostrado a cada matéria sobre a instituição, projeto temporão de Niemeyer, foi construído por um consórcio liderado pela OAS. Antes da delação da empreiteira, nos primórdios da operação que lava o Brasil das lavagens oficiais de dinheiro, a construtora era useira e vezeira da justificativa acima mencionada.

Protetor de ilustres biografias desde as pilhagens milionárias de Maluf, ainda que o carimbo de posse fosse acionado em instalações mais modestas, o tribunal será julgado por aqueles que não tardarão a se manifestar sobre a utilidade do monstrengo sempre atrasado. Certamente, o veredicto do júri popular já é sabido.

Entretanto, ainda caberá à instituição se manifestar sobre a campanha bilionária de Fulana Roussef e Michel Beltrano, repleta de confissões de doadores e marqueteiros. A pauta servirá para a definição do alvará de funcionamento do prédio, se mais um execrável e burocrático cartório ou uma morosa lavanderia.

Please reload