Simpatia para Santo Antônio

No dia dos namorados, fui com a minha, Bebel, assistir a uma deliciosa comédia romântica intitulada Um Perfil para Dois. O filme, constante da programação do Festival Varilux de Cinema Francês, é uma espécie de Cyrano de Bergerac dos nossos dias.

Sem spoiler, posso dizer que o nariz enorme do espirituoso poeta da trama original, este um apaixonado que terceiriza a conquista por ser ambientado em um tempo em que a cirurgia plástica ainda não resolvia tal sorte de problemas, se resume às sinceras mentiras de um velho Pinóquio na era da internet.

Já outros casais, mais enrolados, optaram por aproveitar a oportunidade para uma bela DR. Entretanto, para que qualquer discussão de relação leve a algum resultado prático, mesmo que essa ação se processe com objetivos inconfessáveis ou meramente fisiológicos, para desfrute imediato, é necessário que uma mínima autoanálise seja feita.

Ainda que não vá longe pelas pernas curtas da mentira, o espírito de Cyrano deve ter baixado na sede do PSDB, em Brasília. Ao que parece, a alma do personagem de Rostand serviria ao intuito do velho senado: o de falar pela boca dos jovens da Câmara para manter viva a possibilidade de casamento em um futuro próximo, quando tudo estivesse resolvido pelo grande acordão em curso. Sempre dividido entre voar e ficar, o tucano, na falta momentânea de uma cena de balcão, negócios à parte, optou por reformas no muro, no caso a construção do consenso.

Não por acaso o dia dos namorados é véspera do dia consagrado a Santo Antônio, o casamenteiro, cuja imagem não raro é mergulhada de cabeça em um copo de cachaça, em simpatia para acelerar os processos matrimoniais. Como tucano que anda com morcego acaba dormindo de cabeça pra baixo, de nada adiantarão as pudicas explicações do bom partido, perdido entre o harém do vampiro do Jaburu.

Por outro lado do muro, achávamos que apenas o simpático Antônio Palocci, de quem os tucanos sempre foram fiéis devotos, poderia conter os fiéis de votos àquele que evaporou como a cachaça do santo.

Entretanto, em Um Perfil para Dois ex-ministros da Fazenda, Mantega também um natural candidato ao papel, a Polícia Federal aguarda o script do primeiro disposto a reproduzir o que tramava o velho Pinóquio, para contracenar com a frívola e volúvel justiça. 

Please reload