Barra pesada

Baixo astral. Geral. Sábado, em Santa Teresa, festa no play do prédio, mór barato. De repente, sete bandidos entram e acabam com a festa. Carteiras e celulares. Na quarta feira o assalto foi no bar da Fatinha. O bar do Serginho já é roteiro da bandidagem no bairro. Assaltos são frequentes , nas ladeiras, no Guimarães, em todo canto.
Na avenida Copacabana, no meu quarteirão, um hotel é armado a cada noite, com um bocado de gente dormindo nas calçadas. Cenas de agressão entre cracudos ou não, ali na esquina da Sá Ferreira, já assisti algumas. A paranoia aumenta. À noite, as calçadas da Avenida Copacabana ficam vazias, mesmo no sábado. Volto dos cinemas de fim de semana a pé e dá medo, com certeza. Avenida Copacabana! Andar pelas ruas perpendiculares, é por sua conta e risco. Isso por toda a zona sul, por onde circulo, e sabemos que na zona norte é bem pior – índice de mortalidade superior a guerras, cidadãos cariocas morrendo nessa guerra, PMs idem.
Pela cidade é o que se ouve: população de rua aumenta absurdamente. Não são bandidos, mas a insegurança rola de com força.
Que debacle da cidade! Estamos em perigo iminente. A Uerj é o retrato completo da nossa situação. E no estado uma massa de funcionários sem salário, recebendo atrasado e parcelado! Aonde chegamos! Famílias tendo que se virar a cada fim de mês, e quem tem apoio da família, muito bem, quem não tem, faz o quê?
Acho que fizemos besteira: Paes, Cabral – o Grande, Pezão, Crivela...

Please reload