Todos os homens do ex-governador

 

Sinceramente, temo pelos equipamentos comprados a vista, cash, para o entretenimento com redução de pena do bando liderado por Cabral.

Decisão tomada à revelia do protetor da desBaratada organização criminosa ora enjaulada, toga mato grossense no lugar de guardanapos franceses, o ministro deverá mexer seus pauzinhos para travar a roleta que rege os sorteios eletrônicos da alta Corte. A partir daí, o monocrático supremo deverá manifestar a intenção de permanecer com o controle remoto da situação, para poder apertar seus botõezinhos a partir de Brasília.

São mais de R$ 15 mil instalados em um orfanato da Baixada, cujo nome eu sequer reproduzirei aqui em nome da segurança da instituição agraciada com a mudança de rota da suspeitíssima doação.

Em vez de ficar na moita, na encolha, para evitar o roubo ou o furto do material caído não do céu, mas de um vazamento da administração penitenciária, a imprensa deu grande destaque à substituição do endereço do home theatre.

Creio que, assim que o assunto esfriar, o local passará a correr iminente risco de invasão.

Entretanto, o que me causou particular espanto foi que os títulos viram-se igualmente encaminhados ao novo destino. O critério de seleção das obras, decerto voltadas para gângsteres de fino trato, meliantes de alto padrão aquisitivo, foi simplesmente ignorado.

Por outro lado da moeda lavada, o que fazer com uma videoteca escolhida a dedo, curadoria repleta de impressões digitais, destinada à satisfação de abastados adultos de colarinho branco, todos eles homens do ex-governador, porquanto a mulher do bando segue com tornozeleira e Netflix no Leblon?

Segundo matéria do Globo, pelo menos um filme seria infantil, intitulado “Como treinar o seu dragão”. Tenho pra mim que tal blu-ray refere-se não à história do menino viking que domestica um gigantesco réptil alado, mas a da escolha de Dilma por Lula. Pelo que se conhece da trama, perdão pelo inevitável spoiler, o problema no incendiário processo de coaching deveu-se à diminuta capacidade intelectual da criatura que bota fogo pelas ventas, uma mineira a pastar nos pampas, mitológica mula sem cabeça cujo coração valente foi assado com labaredas de Pasadena.

Dessa forma onírica, por meio desse exemplo didático, Cabral tentaria passar aos seus comandados a mensagem de que, ao enfiar o seu exagerado Pezão na jaca da política estadual, apenas seguiu os ensinamentos do grande chefe da quadrilha nacional. 

Please reload